Conservação Ambiental

Conservação

A ação do Homem sobre o ambiente tem conduzido a alterações profundas do mesmo, tais como a diminuição dos ecossistemas naturais, o comércio ilegal de animais silvestres, a caça predatória, o aumento da poluição em todos os seus níveis, entre outros.

Deste modo, o Zoológico tem um papel concreto a desempenhar no plano da Conservação das espécies.

Muitas são as áreas de atuação do Zoológico nesse sentido: mantém grupos/populações de espécies geneticamente saudáveis e garantem o seu bem-estar e reprodução, realizam pesquisas a respeito das espécies cativas, muitas vezes em parceria com instituições de pesquisas nacionais e internacionais e também realizam atividades em Educação Ambiental, aumentando o interesse, afeição e conhecimento do público em geral sobre a fauna silvestre.

A Conservação ex situ é conhecida como a conservação de fauna fora do seu habitat natural. No caso dos animais, ela visa o desenvolvimento de técnicas de reprodução e manejo em cativeiro, treinamento de pessoal técnico científico, ampliação dos comitês de manejo das espécies silvestres, estabelecimento e incentivo aos programas de Educação Ambiental, ações estas que permitem a Conservação de fauna em longo prazo.

Ao visitar um Zoológico, a pessoa deve, antes de sentir pena dos animais “confinados”, saber que eles fazem parte de um processo que pode auxiliar na proteção de seus congêneres que estão livres, que ali os animais recebem alimentação adequada, cuidados médicos e sanitários que não receberiam na natureza, onde também teriam que enfrentar seus predadores naturais. É importante que a população saiba que cada atitude em favor do meio ambiente, por menor que seja, é importante para toda a fauna.

Veja também:

» Conservação

» Programas de conservação

» Bastidores do Zoo

» Nutrição animal

» Espécies ameaçadas

» O Zoo em números